Seixal | Festival Náutico de Barcos Dragão

Maio 19, 2012

A Baía do Seixal recebe nos dias 21, 22 e 23 de maio, a partir das 15 horas, o Festival Náutico de Barcos Dragão – 1º Ciclo. A atividade dirigida aos alunos do 1º ciclo das Escolas Básicas da Freguesia de Amora, tem como ponto de encontro o Coreto de Amora. O Festival Náutico de Barcos Dragão tem como objetivo sensibilizar o público-alvo para a importância da prática desportiva, promover as atividades náuticas, a entreajuda e a camaradagem entre os praticantes, e a baía natural do Seixal.

História dos Barcos Dragão

“Numa China dividida em pequenos reinos, decorria o período dos “Sete Reinos Combatentes” (475- 221 A.C.). Na corte do imperador Huai, onde abundava a intriga e a corrupção, havia um poeta e ministro chinês chamado Qu Yuan, homem sábio e com um passado de luta contra a corrupção. Se a sua cruzada anticorrupção lhe granjeou a admiração e o respeito do povo, gerou, por outro lado, um ambiente inamistoso junto dos burocratas corruptos, que tudo fizeram para convencer o imperador a exila-lo. O exílio e todas as restrições inerentes àquela condição, desgastaram psicologicamente Qu Yuan que quando soube que a mãe pátria, o reino Chu, havia sido derrotado pelo forte reino Qin, ficou desesperado e decidiu por termo à vida, atirando-se ao Rio Mi Lo. De acordo com a lenda, os pescadores locais sabendo do seu afogamento, mobilizaram-se para tentar recuperar o seu corpo. Para evitar que o seu corpo fosse comido pelos peixes, tocavam os tambores e batiam com as pás dos remos na água. Entretanto iam atirando arroz ao rio para saciar o espírito do poeta. Desde o trágico desaparecimento de Qu Yuan que o acontecimento tem sido, ao longo dos séculos, reconstituído na China no aniversário da sua morte – quinto dia do quinto mês – através dos festivais de Barcos Dragão. Atualmente, estes barcos estão presentes em regatas pelos cinco continentes, honrando os ideais em vida do malogrado Qu Yuan.

Anúncios