“O Grito” vendido por 91 milhões de euros

A obra de Munch foi à praça por 40 milhões de dólares (30,2 milhões de euros) e foi arrematada apenas 12 minutos depois de ter sido anunciada. Segundo a BBC, na luta pelo quadro estavam sete compradores e quando finalmente a obra foi arrematada, houve um grande aplauso na sala. O grito”, do pintor norueguês Edvard Munch, é uma das mais importantes obras da modernidade e tornou-se num dos ícones do expressionismo e tem sido amplamente reproduzida. No quadro pintado a pastel, uma pessoa com um ar desesperado está com as mãos agarradas à cara, enquanto atravessa uma ponte com duas figuras ao fundo, e um horizonte com cores garridas. Munch, que nasceu em 1863 na Noruega, pintou ao longo de décadas quatro versões de “O Grito”. Três delas estão em museus na Noruega, enquanto a quarta estava nas mãos de Petter Olsen, um empresário norueguês cujo pai foi amigo e patrono de Munch, tendo adquirido inúmeros quadros ao artista. Nesta versão que foi à venda, de 1895, as cores são mais fortes do que nas outras três versões e é a única em que a moldura foi pintada pelo artista com o poema que descreve uma caminhada ao pôr-do-sol que inspirou a pintura. Outra particularidade única desta versão é que uma das figuras que está em segundo plano olha para baixo, para a cidade. As receitas da venda do quadro vão financiar um novo museu, um hotel e um centro de arte na quinta Petter Olsen, que fica em Hvitsten, na Noruega. O museu “vai abrir no próximo ano fazendo ligação com o 150º aniversário de Munch, e vai ser dedicado ao trabalho e ao tempo em que o artista esteve ali”, disse Petter Olsen, citado pela BBC, na altura em que foi anunciado o leilão. Na altura, Olsen justificou a decisão de vender o quadro com o facto de poder dar oportunidade a outra pessoa de também apreciar e conviver com a obra. “Vivi toda a minha vida com este trabalho, e o seu poder e energia só tem aumentado ao longo do tempo. Sinto que é o momento para oferecer ao resto do mundo uma hipótese de ter e apreciar este incrível trabalho, que é a única versão de ‘O grito’ que não está numa colecção de um museu da Noruega”, disse. Até agora, o recorde em leilões pertencia ao quadro de Pablo Picasso, “Nu, Folhas e Busto”, que em Maio de 2010 foi leiloado por 106,5 milhões de dólares (81 milhões de euros).

in Público

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: