Rádio Clube Português vai “acabar”

O Rádio Clube Português, da Media Capital Rádios (MCR), vai acabar, nos moldes em que é conhecido, já este domingo, anunciou o grupo. Na segunda-feira passa a emitir três noticiários diários e música dos anos 60 e 70. A mudança deixa 36 colaboradores no desemprego. Esta alteração de rádio generalista para rádio de música não foi transmitida à Entidade Reguladora da Comunicação (ERC), como estipula a Lei da Rádio. Estrela Serrano, membro da ERC, afirmou ao PÚBLICO que qualquer alteração ao projecto inicial teria de ser comunicada e autorizada. A conselheira lembrou que em Dezembro de 2009 a ERC emitiu sim uma deliberação, respondendo a um apelo da MCR, onde autorizava a troca de projectos entre dois emissores do grupo – a Rádio XXI, emissor local, que alojava a rádio musical M80, e a Rádio Regional de Lisboa, emissor regional sul, que alojava o Rádio Clube. A troca resultou na passagem, este ano, do Rádio Clube a rádio local e da M80 a regional e os projectos definidos mantiveram-se até agora inalterados. Contudo, se na segunda-feira o Rádio Clube passar a emitir música o projecto de rádio generalista desaparece. Estrela Serrano explicou que isto pode levar a contra-ordenações, após uma acção de fiscalização, feita por iniciativa da ERC ou a pedido, e até à suspensão de emissão. Em comunicado, a administração da MCR invocou “a inviabilidade económica de um projecto tecnicamente complexo e dispendioso que, na actual conjuntura, se tornou inviável”. Os problemas financeiros e de audiência da rádio já eram conhecidos: em 2008 reduziu o número de colaboradores e em 2009 fez um despedimento colectivo de dez pessoas. O encerramento surpreendeu, por isso, o presidente do Sindicato dos Jornalistas que julgou que em 2009 a situação tinha ficado “normalizada”. Alfredo Maia considerou lamentável que o grupo Media Capital (dono da TVI) “aproveite a boleia da crise” quando tem resultados positivos. O Rádio Clube teve no primeiro trimestre um prejuízo de mais de um milhão de euros mas o grupo teve receitas de 2,6 milhões. O PÚBLICO tentou ouvir o director do Rádio Clube, Vítor Moura, e o administrador da MCR, Luís Cabral, sem sucesso. Miguel Gil, administrador executivo da Media Capital, remeteu explicações para a parte que detém as rádios (Comercial, Cidade FM, Best Rock FM, M80, Romântica FM e portal Cotonete). Vítor Moura está à frente da rádio desde Julho de 2009, altura em que Luís Osório foi afastado do cargo que ocupava desde 2005. Este também não quis fazer comentários.

in Público

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: