Homenagem de Pedro Barroso a José Saramago

 

Perante alguma indiferença de quem observava o momento mágico do outro lado da praça, numa qualquer esplanada entre cervejas e recordações da lavoura, Barroso cantava e emocionava-se, recuando trinta anos no tempo, quando Saramago “ainda não era o Saramago”.

«Ao princípio é nada. Um sopro apenas,
um arrepio de escamas, um perpassar de sombra
como de nuvem marinha que se esgarça
nos radiais tentáculos da medusa»

A primeira estrofe de «Afrodite» tem como inspiração a obra de Saramago e foi musicada por Pedro Barroso em 1978, no LP «Água mole em Pedra Dura». Tantos anos depois, surgiu o momento de homenagear o amigo, no Largo principal da sua terra, no dia da sua morte, mesmo ao lado do pólo da Fundação José Saramago, uma casa-museu que se tornará cada vez mais relevante.

in IOL Diário

Homenagem de Pedro Barroso a José Saramago – Reportagem TVI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: